28.6.06

Perguntar não ofende

Tirado daqui:

O facto de eu já não me importar que me tragam Pepsi em vez de Coca-Cola é sinal que estou mais maduro ou que estou a ficar frouxo?

A minha dentista fará ideia do que custa falar com o aspirador na boca, para não parar de me fazer perguntas?

Quando me dizem "és mesmo Escorpião", estão a acusar-me exactamente do quê?

Custa muito aos meus amigos escrever "fim de semana" nas mensagens que me enviam, em vez de um raquítico "fds", que ainda por cima mais parece abreviatura de outra coisa?

Os eleitores que votam em branco podem dobrar o boletim e enfiá-lo na urna assim que o recebem, ou também têm que ir para a cabine de voto e fingir que põem a cruzinha?

Em Plutão o frio também é psicológico?

Depois dos galheteiros não podiam proibir também as expressões "Só tu para me fazeres rir agora" e "se não existisses tinhas que ser inventado"?

Ainda é costume perguntar às crianças se gostam mais do pai ou da mãe?

4 comentários:

Aequillibrium disse...

Porque há perguntas que nos fazem rir. ehehe ;)

trapezista disse...

... :)

...e não, nunca se deixa de reclamar a pepsi por coca cola....e em plutão, psicológico é o calor..... :)

Queer Gourmet disse...

Brigadinho /me!

O blog tem pilhas de graça!!! Já o meti nos bookmarks!

Um abraço!

Anónimo disse...

escrevo fdsemana nas mensagens...